• grupowdm

Tubulões: o que são e quais os tipos?


Os tubulões são fundações profundas feitas de concreto, que resistem a cargas elevadas. Conheça como são feitos e quais os tipos disponíveis com a leitura deste artigo e dos tópicos a seguir.


• O que são os tubulões

• Quais são os seus tipos

• Vantagens do seu uso na construção civil



O que são os tubulões


Os tubulões consistem em elementos estruturais, usados em fundações profundas e cilíndricas, sendo que se caracterizam pelo fato de possuírem uma base alargada. Em outras palavras, o diâmetro do fuste é menor do que o diâmetro da base, o que contribui com a resistência do projeto.


Por isso, são amplamente utilizados na construção civil, podendo ser considerados estacas escavadas, no entanto, que possuem grande diâmetro. Além disso, nem sempre o tubulão conta com base alargada, de todo o modo, diferenciam-se das estacas convencionais porque ocorre a descida do operário na etapa final.


O objetivo é o de completar a geometria da escavação e fazer a limpeza do solo. Caso a sua base seja alargada, o profissional desce até o fundo para abri-la de acordo com o tamanho especificado no projeto.


Outra diferença dos tubulões em relação às estacas é que os primeiros têm a maior parte de sua capacidade de carga do contato da base com o solo. Já as estacas resistem aos esforços em especial por causa do contato lateral que possuem com o solo.


Já para fazer a fundação com esse tipo de material, é preciso escavar o fuste de maneira manual ou com auxílio de máquinas, de modo semelhante ao que acontece quando se opta pelo uso de estacas escavadas. Depois, o profissional desce até o fundo da escavação para deixar a base do tamanho adequado.


Essa etapa exige muita atenção, a fim de manter a segurança do operário. Caso contrário, é possível que haja desabamentos colocando em risco a vida do trabalhador. Também é essencial identificar a resistência do solo de modo a se certificar da sua estabilidade.


E caso haja muita água no tubulão, é bem possível que não se consiga realizar o alargamento esperado da base com segurança e qualidade. Em geral, os poços que recebem esse material devem ter pelo menos 50 cm de diâmetro, bem como profundidades recomendadas de no máximo 1.50 m.



Quais são os seus tipos


Existem dois tipos de tubulões na construção civil. São o tubulão a céu aberto e o de ar comprimido. Veja a seguir como funciona cada um deles e suas principais diferenças.



• Tubulão a céu aberto


Esse tipo é normalmente aplicado acima do nível do lençol freático, apesar de também ser usado em solos saturados, no entanto, apenas se for viável bombear a água do seu interior sem que haja alguma probabilidade do solo desmoronar.


Nesses casos, o seu uso é somente em situações especiais, devido ao risco que representa. Além disso, o tubulão é executado em concreto simples ou concreto armado. De todo o modo, o procedimento começa com a escavação do fuste até onde o projeto indica.


Em solos arenosos, indica-se o uso de um revestimento metálico ou de concreto a fim de prevenir que desmorone. Ao final, ocorre o alargamento da base, sendo que profissionais capacitados devem avaliar o trabalho realizado, bem como averiguar a limpeza do poço, para que seja liberada a sua concretagem.



• Tubulão a ar comprimido ou pneumático


Esse tipo de estrutura é a melhor escolha quando for preciso executar o projeto de fundação abaixo do nível da água. Nesse caso, a escavação do fuste deve sempre ser realizada com a utilização de um revestimento, podendo ser tanto metálica quanto de concreto.


Além disso, os tubulões a ar comprimido são armados por toda sua profundidade. De qualquer forma, o trabalho inicia com a escavação do poço, que deve ter diâmetro maior que o fuste, sendo que a mesma deve ser feita até atingir o nível d’água.


Nesse momento, é preciso instalar uma campânula de ar comprimido no topo do revestimento, para possibilitar o serviço a seco, no interior do tubulão. A partir de então, são executadas escavações de trechos menores, bem como a concretagem dos revestimentos.

Quando finalizado, o profissional responsável deve ir até a base e inspecioná-la, a fim de autorizar a concretagem se estiver tudo em conformidade com o previsto no projeto.



Vantagens do seu uso na construção civil


Os tubulões, independente do seu tipo, oferecem inúmeras vantagens para a construção civil. Entre elas, é possível citar o fato de possibilitar análises e inspeções do solo ao mesmo tempo em que a obra é executada.


Além disso, oferece ótimo custo-benefício, inclusive, em relação ao que diz respeito ao uso dos equipamentos. Também emite pouco ruído e vibração durante o processo e consegue penetrar em diferentes tipos de materiais, bem como é capaz de alterar dimensões do projeto se for preciso.


Já as suas desvantagens podem ser eliminadas com um projeto bem elaborado e com a presença de profissionais capacitados. Caso contrário, elas são o risco de desmoronamento, o envenenamento do ar e a necessidade de verificações de pressão mais rigorosas.


Mais uma forma de garantir um trabalho da mais alta qualidade é obtendo materiais de empresas de credibilidade no mercado.



18 visualizações0 comentário