• grupowdm

Tubos para condução de fluídos


Investir em estruturas de alta qualidade é fundamental para a maioria das indústrias que impulsionam a economia brasileira. Saiba como os tubos para condução de fluídos auxiliam nesse processo com a leitura deste artigo e as informações presentes nos tópicos a seguir.


• Importância dos tubos para condução de fluídos nas indústrias

• Tipos de tubos de condução e suas utilidades

• Normas dos tubos de condução e cuidados na escolha



Importância dos tubos para condução de fluídos nas indústrias


Os tubos para condução de fluídos são essenciais em uma série de setores da indústria, uma vez que permitem transportar fluidos não corrosivos de um ponto a outro, com muita segurança e praticidade.


Exemplos de segmentos onde o seu uso é essencial são o químico, petrolífero, alimentício, naval, moveleiro, bem como a indústria de gás natural, manutenção, máquinas agrícolas e sistemas de transporte dutoviários.


Outras áreas que se beneficiam dessas peças são as que utilizam em seu processo produtivo elementos como caldeirarias, piscinas, distribuição de água e estruturas metálicas, além das redes de incêndio.


Afinal, com eles é possível transportar vapores, gases, ar comprimido, óleos e água com a rapidez necessária. Mais uma característica relevante é que esses tubos podem receber diferentes tipos de acabamentos, entre eles, galvanizado, pintado ou na cor preta.


Da mesma forma, as suas extremidades podem variar e, assim, serem ranhuradas, o que é ideal para o seu devido acoplamento em determinadas situações, biseladas ou simplesmente lisas. Essas peças podem contar ainda com rosca em variadas espessuras e diâmetros.


Os tubos para condução de fluídos podem ser fabricados com ou sem a solda longitudinal, além de receberem outros tipos de soldas. De acordo com a aplicação que receberem, devem ter espessuras específicas, sendo que tudo isso exige que sejam adquiridos de fornecedores de confiança.


Além de possuírem uma ampla variedade de utilidades, essas peças oferecem muitas vantagens, como facilidade de instalação e manutenção, sem contar que são altamente resistentes às intempéries e se caracterizam por contar com bastante leveza.



Tipos de tubos de condução e suas utilidades


Os tubos para condução de fluídos podem ser fabricados de aço inoxidável ou de aço-carbono, sendo que esse último é bastante resistente à corrosão, bem como ao calor e às forças de alto impacto, uma vez que é formado de carbono e ferro.


Resistência é também uma qualidade do tubo de aço inox, inclusive, quando se refere à corrosão, já que esse elemento consiste em um composto de cromo, responsável por formar um tipo de fino filme que se adere ao tubo. Sua resistência funciona ainda a temperaturas altas e baixas.


Além dos materiais com os quais podem ser feitos, os tubos para condução de fluídos podem variar de acordo com as suas demais características ou com as normas que garantem a sua segurança e eficiência. Veja a seguir quais são os mais comuns:


• Tubos de aço redondos de condução

Essas peças com ou sem solda longitudinal são as mais indicadas para a condução de fluídos comuns, desde que suas temperaturas não ultrapassem os 200 graus Celsius. Nesse caso, os tubos devem estar em conformidade com a NBR 5580/DIN 2440, independente da sua classe ser pesada, média ou leve.


Tubos de condução Shedule

Esses tubos são fabricados em aço-carbono e, embora também sejam adequados para transportar fluídos, combinam mais com sistemas de características específicas de temperatura, propriedades corrosivas e pressão.


São ideias ainda para usinagem e projetos mecânicos. Isso possibilita que sejam as melhores soluções para conduzir líquidos, pastosos, granulados e materiais em partículas. Podem ser encontrados com ou sem costura, além de no formato de barras ou cortados sob encomenda.


Quanto as suas normas, os tubos de condução podem ser produzidos seguindo a NBR 5590 ou a NBR 5580, que determinam principalmente os materiais que podem ser transportadores em cada tubo.


A primeira refere-se a peças mais simples, que podem apresentar ou não costura e são apropriados para linhas de baixa à média pressão.


Costumam ainda ser de aço-carbono e possuírem uma parede mais grossa, resultando em um diâmetro interno menor. A norma 5590 permite que sejam fabricados tubos com até 20 medidas padrão diferentes.


Se receberem costura, resistem a temperaturas muito altas e, por isso, são ótimas soluções para usinagem. Além disso, nessa norma, existe a possibilidade da peça passar por tratamento térmico e o acabamento pela galvanização a fogo.


Enquanto isso, a NBR 5580 refere-se a peças redondas adequadas para conduzir fluídos não corrosivos, a exemplo de gases e a água. Quando sem costuma, são oferecidas em até 40 medidas padrão, além de serem encontradas em classe pesada, média e leve, bem como com ponta lisa ou rosca.


Desse modo, são vistas, em especial, em grandes construções, como aeroportos, shoppings, galpões, além de torres de comunicação e transmissão. Também servem para a fabricação de equipamentos e máquinas.



Normas dos tubos de condução e cuidados na escolha

Os tubos para condução de fluídos devem seguir as normas para que sejam garantidos todos os seus benefícios e aplicações. Assim, a normalização e os padrões dessas peças oferecem alta segurança e qualidade ao trabalho realizado e aos profissionais envolvidos.

Nesse sentido, os tubos são pintados de acordo com as normas que os regulamentam, o que ajuda na sua identificação e, assim, saber o que pode passar por eles. Veja a seguir o que sinaliza cada cor:


• Amarelo: redes de gás;

• Azul: redes de ar comprimido;

• Preto: peças de aço-carbono sem nenhum tratamento.

• Verde: redes de condução de água potável;

• Vermelho: redes contra incêndio.


Além disso, para adquirir tubos para condução de fluídos que seguem as normas, é preciso que neles haja a identificação da mesma, que costuma estar gravada no topo em baixo-relevo.


Existem ainda outras normas, como a ASTM A 178, responsável por peças com a vantagem de estarem aptas a executar trabalhos a frio, sem a necessidade de aquecer suas pontas. Há também a norma ASTM A106, que aponta os tubos apropriados para trabalhos em suportes estruturais e vasos de alta pressão.


Mais uma norma é a API 5L X, sendo que os seus tubos atendem o transporte de líquidos e para estruturas de plataformas off-shore. Outra razão para as normas serem importantes é o fato delas indicarem a realização de uma série de ensaios e análises que verificam a qualidade de diferentes aspectos dos tubos.


Entre eles, tração, composição química, dobramento, pressão hidrostática, achatamento, bem como proteção por zinco e acabamento.

28 visualizações0 comentário